fbpx
l

Ut wisi enim ad minim veniam, quis laore nostrud exerci tation ulm hedi corper turet suscipit lobortis nisl ut

Recent Posts

    Sorry, no posts matched your criteria.

Image Alt

Catarata

Catarata

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, existem de 40 a 45 milhões de pessoas cegas no mundo, e outras 135 milhões sofrem de limitações severas de visão. A Catarata é a doença responsável por 40-50% dos casos de cegueira reversível.

Catarata é a denominação dada a qualquer opacidade de cristalino, que difrata (espalha) a luz, podendo acarretar desde pequenas distorções visuais até a cegueira total. Pode ser considerada uma lesão ocular que deixa o cristalino não transparente. O cristalino é uma lente situada atrás da íris, cuja transparência permite que os raios de luz penetrem nos olhos e alcancem a retina, no fundo dos olhos. A evolução da doença costuma ser lenta, e pode afetar um dos olhos ou ambos, simultaneamente ou não. 

As pessoas com catarata começam a notar uma perda progressiva na nitidez da imagem. As cores vão perdendo o brilho e as imagens começam a ficar embaçadas. Além disso, é comum os pacientes se queixarem de sensibilidade aumentada à luz.

 

Tipos de catarata

 

Congênita: presente ao nascimento

 

Secundária: aparece secundariamente, devido a fatores variados, tanto oculares (uveítes, tumores malignos intraoculares, glaucoma, descolamento de retina) como sistêmicos. No último caso, pode estar associada a traumatismos, moléstias endócrinas (diabetes mellitus, hipoparatireoidismo), causas tóxicas (corticoides tópicos e sistêmicos, cobre e ferro mióticos), exposição a radiações actínicas (infravermelho, raios X), traumatismos elétricos, entre outras.

 

Senil: opacidade do cristalino em consequência de alterações bioquímicas relacionadas à idade. Aproximadamente 85% das cataratas são classificadas como senis, com maior incidência na população acima de 50 anos. Nesses casos, não é considerada uma doença, mas um processo normal de envelhecimento.

 

Principais sintomas
No início, os sintomas são leves, mas podem progredir e abaixar a visão de forma significativa, deixando as imagens completamente nubladas. Esse processo se dá de forma progressiva e pode atingir os dois olhos ou um olho de cada vez.

No período da noite, a visão do paciente com catarata torna-se ainda pior, gerando grande insegurança para a pessoa sair de casa à noite, dirigir e até mesmo fazer atividades domésticas, como assistir televisão.

 

Causas
Inúmeros fatores de risco podem provocar ou acelerar o aparecimento de catarata, incluindo medicamentos (esteroides), substâncias tóxicas (nicotina), doenças metabólicas (diabetes mellitus, galactosemia, hipocalcemia, hipertiroidismo, doenças renais), trauma, radiações (UV, Raio X e outras), doença ocular (alta miopia, uveíte, pseudoexfoliação), cirurgia intraocular prévia (fístula antiglaucomatosa, vitrectomia posterior), infecção durante a gravidez (toxoplasmose, rubéola) e fatores nutricionais (desnutrição).

Com o auxílio de aparelhos específicos, o oftalmologista consegue identificar a catarata e classificar seu estágio evolutivo. O paciente com sintomas de visão embaçada deve procurar um especialista e fazer uma avaliação completa.

 

Tratamento
O tratamento clínico, como prescrição de óculos, tem efeito transitório. O tratamento farmacológico é utilizado em alguns países da Europa e por alguns oftalmologistas brasileiros, entretanto não existe efetividade comprovada. A correção cirúrgica é a única opção para recuperação da capacidade visual do portador de catarata senil.