fbpx
l

Ut wisi enim ad minim veniam, quis laore nostrud exerci tation ulm hedi corper turet suscipit lobortis nisl ut

Recent Posts

    Sorry, no posts matched your criteria.

Image Alt

Ceratite

Ceratite

Trata-se de uma inflamação da córnea que pode ser desde um problema crônico e levar ao deficit visual à perda completa da visão. Até hoje, muitos casos de ceratites representam um desafio para oftalmologistas de todo o mundo, já que podem evoluir lentamente ou rapidamente, com perfuração da córnea. O transplante de córnea também é indicado com insucessos de tratamentos anteriores.

São vários os tipos de ceratites, que podem estar relacionadas à higienização das lentes de contato, cirurgia ocular, manipulação de ferida operatória e uso de determinados medicamentos.

Tipicamente, há história de traumatismo e lesões oculares, doença corneana preexistente, uso de lente de contato ou de corticosteroide tópico. Os sintomas incluem dor, lacrimejamento, fotofobia, diminuição de visão, secreção purulenta e secreção de pálpebra.

 

Causas
Em geral, podem apresentar-se com sintomas que não permitem distinguir a fúngica, bacteriana e viral, sendo necessária a realização de exames laboratoriais para confirmar a presença do agente causador das ceratites. As ceratites são classificadas quanto à causa ou características próprias da infecção: infecciosa (provocada por agentes como bactérias, vírus e fungos), traumática (associada com doenças sistêmicas como a ceratite seca), alérgica (como a ceratite conjuntivite primaveril), neurológica (ceratite neurotrófica tóxica ou nutricional) ou desconhecida (ceratite de Thygeson).

 

Tratamento
O tratamento das ceratites depende do agente causador da infecção e pode requerer exames laboratoriais. Além disso, deve-se ter bastante critério para identificação do tipo de ceratite, assim como do medicamento adequado para a devida orientação médica. Pode haver também necessidade de tratamento com antibiótico, caso a úlcera seja severa ou oclusão (tampão) dos olhos por tempo indeterminado.

A seleção do tratamento mais adequado deve estar relacionada ao tamanho, gravidade, tempo da ulceração e das tentativas efetivadas. Pode variar desde tratamentos clínicos não intervencionistas com lubrificação intensa, curativo oclusivo e lente de contato terapêutica a procedimentos cirúrgicos, obstrução de pontos lacrimais e recobrimento conjuntival.